Páginas

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

EFEITO BORBOLETA

Abre aspas
Por que este teu sorriso tingiu a tarde
Em tardio efeito radioativo?
Uma palavra arremessada sem direção
Desencadeou uma guerra nuclear
Entre duas paredes
O mundo todo se voltou contra mim
Teu cinismo bombardeando
O universo silencioso desta quarentena.

Alguém gritou pólvora
E um disparo seguiu o projétil coloquial irreversível
Foi a estopilha outrora faiscada em falsos riscos
Que aturdiu sem motivos a borrifar efeito colateral
Dentro deste falso espelho lágrimas plúmbeas
Evaporam o som destas rimas tétricas
Da poesia a solfejar melodia
Entre as brasas mornas do vento.
Fecha aspas.

Pablio Motta

Nenhum comentário:

Postar um comentário